25 dezembro 2009

Dies Natalis Solis


"There are six billion people in the world
More or less and it makes me feel quite small
But you're the one I love the most of all


We're high on the wire

With the world in our sight

And I'll never tire,

Of the love that you give me every night!"

Katie Melua - Nine Million Bicycles


Esta noite tem um brilho especial.
Renovam-se esperanças, apertam-se "laços".
Na esperança que tudo vai melhorar.
Repetem-se tradições, repetem-se palavras:
" - Feliz Natal!" para todos.
Na incessante e típica hipocrisia da época.
Hoje quero mudar o dogma alimentado por gerações.
Volto a chamar-lhe "Dies Natalis Solis".
E vou festejar o Sol, o ponto de viragem:
" - Das trevas para a Luz!"
Das trevas que possam ter passado por nós, os momentos menos bons, as quezílias.
Que sejam enterradas neste dia.
Para a luz dos dias vindouros, dos projectos futuros e dos alicerces que nos unem.
Que continuem a renascer e a crescer a cada momento.
Vou festejar o amor, mas não um amor qualquer, o amor verdadeiro.
Tal como aquele que nos une.
Desejo-te um Feliz Dia do Nascimento do Sol.

Dєiα ツ

10 dezembro 2009

Imortalidade Mortal


Imortalizados pelas palavras.
Imortalizados pelos pensamentos.
Imortalizados por quem nada deles sabe.
Seus actos actos glorificam vidas.
Imortais esquecidos de serem referenciados nos livros de história.
Imortais esquecidos pelos que não sabem sentir.
Imortais esquecidos na cronologia do tempo.
Seus sentimentos honram gerações.
Puros mortais, de carne e osso.
Puros mortais, que choram e riem.
Puros mortais, que nascem e morrem.
Mortais imortalizados no esquecimento, marcam o mundo.
Mortais imortalizados na descrença dos que não acreditam.
Mortais imortalizados pela fé de ser possivel.
Humanos com tu e eu, que experimentaram viver como deuses, só porque souberam amar.

Dєiα ツ

17 novembro 2009

Não estou a entender... expliquem-me como se eu fosse loira!


Vou começar por apresentar o tão carismático H1N1


Vulgo "Gripe Suína" ou Gripe A.
Dizem á boca cheia que este vírus se mutuo e já constipou uns quantos humanos.

(Nojento... partilhar a minha constipação com um porco.)

Quando procurei o numero de vitimas no mundo desta possível/provável pandemia, a coisa mostrou-se complicada, depois de muita busca lá achei um artigo que dizia que a 13 de Novembro deste ano as vitimas atingiram as 6540.

Bem...
... fui fazer contas....

Se em 11 meses mata 6540, logo mata 594 pessoas por mês , que ao final de 12 meses são 7134 fatalidades.

Muita gente sem duvida.

Agora apresento a gripe sazonal:


A aquela gripe sem piada nenhuma, que nos mete o nariz a pingar, nos faz gastar rios de dinheiro em lenços de papel e se trata com ben-u-ron e Cêgripe mata entre 250 e 500 Mil por ano em todo mundo.
A fonte é a WHO - World Health Organization.


Não estou a entender... expliquem-me como se eu fosse loira!
Uma que mata 7000 pessoas é pandemia, a outra mata 250 a 500 mil é normal?
Ora que coisa.. já não entendo nada.
Pensei que quanto maior é a incidencia maior a facilidade de propagação. Quantos mais mortos, maior a tragédia.

Veremos exemplos de pandemias na história:

PESTE NEGRA (Séc. XIV)
Entre 25 a 75 Milhões de Pessoas.
1 Século = 100 anos
75 Milhões de Pessoas = 75 mil por ano

GRIPE ESPANHOLA 1918
40 Milhões de pessoas

GRIPE ASIÁTICA 1957 - 1958
Matou 86 000, média de 43 000 por ano.

GRIPE DE HONG KONG 1968 -1969
1 Milhão



QUALQUER SEMELHANÇA COM UMA PANDEMIA É REALMENTE PURA COINCIDÊNCIA!


Dєiα ツ

16 novembro 2009

Por mais que escreva...


"Lisboa, 16 de Novembro de 2009

" Meu Amor, Meu Amante, Meu Amigo"*,

Senti a necessidade de escrever algo para ti.
Uma carta de amor, que te desenhasse com palavras todo um sentimento, todos os desejos.
Logo percebi que é impossível colocar no papel as sensações que ainda não têm nome, talvez porque nunca ninguém as sentiu, talvez porque nenhuma palavra, nem nenhuma descrição seja suficiente para tal sentimento.

Como escreveu Álvaro Campos:

" - Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas. (...)"

Sendo assim escrevo-te uma carta ridícula cheia de palavras, igual a um papel imaculado.

Por mais que escreva...
Por mais que diga...
... nunca ficarás nem com a ínfima ideia do que sinto por ti!

Dєiα ツ "

*Florbela Espanca - Passeio ao Campo

15 novembro 2009

Tempo Repassado num Momento


Na distância do relógio... na distância do tempo!
Que formas toma o sentimento, repassado pela distância de um momento.
Que segundos duram horas, e os dias transforma em semanas.
Na distância do meu relógio, na distância do tempo ditado.
No sentimento que passa, nos passos dos meus dias.
E será que passa?
Ou nada passa, e acentua o sentimento no tempo?

Seguro na mente, o peito aperta.
E o tempo passa...
Preso no ultimo beijo, amarrado pelo desejo.
E o tempo passa...
O desespero surge, a lágrima teima em cair.
E o tempo passa...

O sentimento é soberano.
O tempo um ditador.

O tempo é incerto...
Prende sentimentos, congela momentos.
Arrasta-se... apressa-se a fugir.
O tempo é injusto...
Faz uma hora durar eternamente, pelo sofrimento.
Retira horas num segundo, contra a felicidade.
O tempo repassa-se num momento...
E teima em repetir na minha mente a hora da despedida.

Dєiα ツ

04 novembro 2009

Amores Perfeitos


Há pessoas que estão uma vida á procura da pessoa perfeita.
Há aquelas que gastam a vida com a pessoa errada.
Ainda encontras umas que levam uma vida a arrependerem-se de não terem reconhecido o grande amor.
E há as que não sabem o que querem.

Não acredito em pessoas perfeitas, já conheci algumas erradas, já andei meio perdida, e não acredito em amores perfeitos.

Acredito que o amor constrói-se todos os dias, que o perfeito e os defeitos encaixam melhor numas que noutras.
E que mesmo gostando muito é inevitável magoar, e que é na capacidade de perdoar e reconhecer os erros que se descobre o quanto importante somos na vida de outra pessoa.

Não há almas gémeas.
Há pessoas que aprendem que amar não é só um sentimento.
Amar é a troca de "risos", o engolir sapos, o enxugar das lágrimas, é a aceitação do outro tal como ele é.
O amor é interesseiro, só vive quando tem retorno.
Não quero um amor perfeito, quero é a perfeição na capacidade de amar.
Afinal, é nela que reside o segredo do amor eterno.

Dєiα ツ

30 outubro 2009

Marcas de Água....


A medida do tempo, as necessidades... o querer.
Acima de tudo o querer.
Sempre me disseram que querer é puder, e que nas encruzilhadas da vida basta querer para ultrapassar o obstáculo.
Nem sempre o nosso querer vale tudo, muitas vezes depende de um outro querer.
E ai...
Ai é que a vaca tosse!
Ora eu quero ir pela direita mas se o outro "querer" quiser ir pela esquerda, cada um rema para seu lado e o barco anda em círculos, sem nunca sair do sitio.
Até que nos cansamos... paramos de remar... e o barco pára.
Nem para a esquerda, nem para a direita, nem para porra de lado nenhum.
E como estar muito tempo sentado faz doer o rabo, vai haver um dia que um dos "quereres" salta do barco e nada até á margem.
É nesse mesmo dia que o barco afunda, e com ele os sonhos, os planos...
Á tona de água fica apenas a o remoinho de água que marca o local do afundamento.
Mas até essa marca um dia desaparece.
E quando olhamos para trás apercebemos-nos da perda de tempo que foi remar naquele barco.

Tanta coisa que poderia ter feito em vezes de insistir num capricho.

Dєiα ツ

27 outubro 2009

Felicidade aos Pedaços


Quero o amor por inteiro e a felicidade aos pedaços.
Um amor permanente, sem duvidas nem razões.
Uma felicidade infinita dividida em gomos.
Gomos doces com cheiro a maresia e sabor de mel.
Para ir saboreando cada momento como se fosse o ultimo dia da minha vida.
Recordar o cheiro e o sabor daquele sorriso.
Dar valor ao calor de um abraço, ao carinho de uma festa no rosto.
Saber que estarás sempre á minha espera, mesmo que não estejas sempre comigo.
Pedaços de vida, de memórias que me acompanharam por toda uma vida.
E enquanto o amor permanecer imutável, os gomos aparecem uns atrás dos outros.
O toque de Midas que transforma as coisas simples em brilhantinas de felicidade.
E buscando aqui onde me encontro, revolvendo pedras e levantando poeiras....
Rebuscando no presente pequenas memórias do que irá ser o meu futuro.
Um futuro lá longe onde impera as gotas de felicidade e onde o amor reina desde os tempos passados.

Dєiα ツ

19 setembro 2009

B3aut1fully 1mp3rf3c7


Carrego ás costas o peso do mundo.
Desse mundo que teima em ser pesado demais.
Não sei para onde correr, já nem sei se consigo correr.
O conforto de saber que existes, o desconforto de não saber o que fazer.
Do perfeito ao imperfeito.
Passando histórias, caminhos percorridos por mim.
Á noite choro, o meu rosto fecha-se, o sorriso vai embora, e tudo o que fica é o olhar distante.
Aqui e agora, nada mais.
Sinto no rosto o ar fresco da brisa.
Dessa suave brisa que me persegue desde que nasci.
Caminho sem meta definida, já sei qual o destino.
A tranquilidade de te ter a meu lado, a paz de te pertencer.
Do imperfeito ao perfeito.
Reinvento o passado, pinto um quadro novo.
Pela manhã abro os braços, esqueço as dores e o peso da alma, e tudo o que ficará será a alegria.
Imediatamente e já, nada menos.

Ajeito o mundo á minha maneira.
Faço colagens... recortes.. pinto... rabisco... risco... rasgo.
Nada mais que o meu mundo imperfeito.
Nada menos que o meu mundo perfeito.
É apenas o meu mundo.
A minha Beleza Imperfeita.

Dєiα ツ

02 setembro 2009

Just For a Second


Cansada de correr atrás de borboletas, parei no tempo a desejar encontra-te.
Por um momento pensei em nós, sem saber que existias.
Dei por mim a imaginar estar a teu lado, desconhecendo o teu rosto.
Na troca de pensamentos ouvi a tua voz, divaguei sobre a quem pertenceria.
Senti o teu corpo no meu, um abraço familiar de alguém que nunca vi.
E num momento apaixonei-me por ti.
Sem saber que existias, desconhecendo o teu rosto e o som da tua voz, sem nunca ter sentido o teu abraço.
E agora que estás aqui...
Construo castelos no ar e fomento os alicerces de "nós".
Que do sonho nasça a realidade.
E nem que seja por um segundo, atinja o apogeu... o momento que sinta que já não és o desconhecido.
Que agora és o meu melhor amigo, o meu amante.... o meu Grande Amor.
E viverei presa "num segundo eterno" para que nada mude.
O segundo que durará o resto da vida.

Dєiα ツ

Todos os dias


Se te disser que acredito em nós.
Se te jurar que vou dar o melhor de mim.
Se te prometer que estarei sempre a teu lado.
Se te afirmar que mudaste a minha maneira de pensar.
Posso agradecer-te o facto de existires.
Posso retribuir-te os beijos e o sentimento.
Posso reconhecer o efeito que tens sobre mim.
Posso dizer-te obrigado por seres quem és.
Quero pedir-te que nunca mudes.
Quero puder mimar-te sempre.
Quero saber fazer-te sempre feliz.
Quero ver esse brilho nos teus olhos.
Desejo ter-te sempre a meu lado.
Desejo crescer contigo.
Desejo-te para mim.
Desejo partilhar contigo todos os momentos, todos os dias.

Dєiα ツ

24 agosto 2009

Deixo-te o Sorriso...

Hoje senti tanto a tua falta.
Só porque te quis contar uma novidade.
E tu já cá não estás.
Esqueço-me que nunca mais te vou ver.
Ainda sinto a tua presença... o teu cheiro.
Ainda lembro do abraço e da voz.
Daria anos de vida para te ter por uns momentos perto de mim.
Queria dizer-te:
- Amo-te ... Fazes-me falta.

A morte está no esquecimento.
A dor está em não te sentir mais.

Sabes Pai... hoje senti tanto a tua falta que desejei estar perto de ti.

Deixo-te o meu sorriso.
Fico com o teu abraço.

Dєiα ツ

19 agosto 2009

Menina Pirralha

" - Eita serezinho desajeitado.
Anda cá... Dá um jeito nesse cabelo... parece que acabaste de sair da cama.
Puxa as calças para cima. Tapa-me essa barriga.
Não tens juízo! Já devias ter deixado de andar de ténis.
Que temperamento do diabo!
Chega aqui... Não tens roupa de adulta? Pareces uma pirralha."

EITAAAAAAAAAA.... digo eu!
Acabei sim de sair da cama e recuso-me a pentear, pertenço á frente nacionalista da libertação de pentes, escovas e afins.
Deixa lá as minhas calças a cair, sofro de claustrofobia, roupa apertada causa-me pânico de não chegar á casa-de-banho a tempo.
A barriga é minha, e já que o mundo está cheio de coisas feias, considera a visão da minha barriga uma bênção.
Nunca sei quando terei de correr á frente da policia, e garanto-te que de salto alto não consigo ir longe.
Roupa de adulta? Nem sei o que é isso. Adoro o meu ar chunguinha, de menina pirralha sem juízo.
Esqueces que vivo na Terra do Nunca com o Peter Pan, e que os Meninos Perdidos serão sempre crianças.
Deixa-me no meu canto a lutar contra o Capitão Gancho.
Só não sei onde se escondeu a Sininho com os pós mágicos, caso contrário garanto-te que já tinha fugido daqui para fora.
Os crescidos são uns chatos sem imaginação, não acreditam em vales encantados nem em contos de fadas.
Já não acham possível haver histórias com o mítico final: "E viveram felizes para sempre!".
Ligam demais ao material e esquecem as paixões.
Perderam a capacidade de falar com os animais e de lutar com piratas.
Para eles uma caixa de cartão é material de reciclagem, para mim é uma nave espacial ou até mesmo um palácio.
Eu não quero crescer.
Hei-de acreditar sempre em cavalos alados e em grilos falantes.
Num pedaço de madeira terei sempre uma espada ou uma espingarda.
Encarnarei o que eu quiser, desde bruxa má a fada madrinha.
Eu serei sempre menina pirrralha, despenteada, que gosta de andar descalça a correr atras de passaros, que chapinha nas poças de agua deixadas pela chuva e que come guloseimas até doer a barriga.
Viverei á espera do belo principe encantado no seu cavalo branco.
Mesmo que ele seja desdentado, barrigudo e conduza um Renault 5 verde.
Não importa ...
Só interessa que eu continue a acreditar.

Dєiα ツ

18 agosto 2009

"A vida prega-nos partidas."

Ah pois é!!!
E que partida.

Desviante do caminho correcto e aceite.
No decurso das curvas há o embate.
Meia zonza, sai um atabalhoado "olá".
Contra todas as expectativas e probabilidades.
Sem pensar sigo o impulso e esqueço o racional.
Deixo-me ser levada na corrente e no "logo se vê".
Quer sempre por perto, desejar não dizer adeus, é a constante.
E se todos temos um "darkside", eu por enquanto ainda não o vi.
O facto de nunca pensar muito, ou talvez pense demais.
Faz-me perguntar: - O que raio aconteceu aqui?
E que é "isto" que o choque frontal fundiu de maneira desajeitada.
A medida de tempo toma contornos absurdos.
E o que não passa de uma semana, traz o conforto de conhecer á anos.
O amanhã irá chegar e não sei o que mora por lá.
Por enquanto....
Agradeço as partidas da vida.

Dєiα ツ

17 agosto 2009

Abraça-me de longe


Abraças-me quando gostas de mim.
Abraças-me com o olhar.
Abraças-me quando te lembras de mim.
Abraço-te com palavras.
Abraço-te com o sorriso.
Abraço-te com simples facto de gostar de ti.

Dєiα ツ

A Procissão dos Loucos


"Olha...
Gosto muito de ti sim.
E agora?
Queres falar disso?"


Vou soltar o pensamento e divagar.

Na parada seguia pelos lados, para não ser levada na corrente dessa gente.
Questionava a razão de tão insana marcha.
Vivia á parte, longe dos loucos.
Por vezes parava a observar os pares de loucos que seguiam juntos a rasteirarem-se mutuamente.
E ria.
Ria desses loucos que não saiam do sitio.

" - Para a frente é o caminho!"

Por vezes um desses loucos dava-me a mão e obrigava-me a entrar no meio da multidão.
Rapidamente ficava entediada daquele circo.
Olhava para o louco de mão dada comigo e ele não me acompanhava mais.
Arrastava-se atrás de mim com passos pesados.
O rufar dos meus tambores abrandava e eu não caminhava mais.
Era nesse momento que retornava para a berma da estrada.
Refugiava-me em mim.
Bradava que podia seguir sozinha, e que companhia só atrasava a minha caminhada.

" - Podes fugir, mas não te podes esconder!"

E a procissão continuava...
A parada vai sempre continuar...
E mais um louco me puxa para o meio da confusão...
A procissão mudou!
A música é outra...
E quanto mais ando, mais abismada fico.
Esta tem balões...
Está sempre a surgir algo de novo.
Há fogo de artificio...
O louco não está atrás de mim...
Está mesmo aqui ao meu lado.
Já não me lembrava que o cortejo podia ser assim!

" - Nem atrás, nem á frente. Quero-te ao meu lado!"

Acompanhava-a, mas não a olhava.
Entrava nela, mas não a sentia.
Ria dos loucos por os ter deixado de compreender.
Evitava entrar no desfile por já não alcançar a loucura.

" - Quero-te muito para...
Tudo...
Para ontem, para hoje e para amanhã."

Entrei na Procissão dos Loucos.
Aqui nada é igual.
Eu vejo o brilho.
Há quem só veja a escuridão.
O ritmo muda.
Eu sigo compassada.
Há quem siga aos trambolhões.
Ninguém sabe quando começou.
Eu comecei agora a caminhada.
Há quem já a tenha terminado.

A Procissão dos Loucos é a realização da fantasia, é o sonho transformado em substância.
Não se vê...
Sente-se.

Dєiα ツ

15 agosto 2009

Soldadinho de Chumbo


Para quem não conhece o conto:

Conta a história de um boneco (Soldadinho de Chumbo) que tem apenas uma perna e que se apaixona por uma bailarina que também é uma boneca. Foi o primeiro conto escrito totalmente por Hans Chistian Andersen e é dos poucos (senão o único) que não tem um final feliz.

"De um pedaço de cano velho de chumbo, surgiram 25 Soldadinhos de Chumbo, com espingardas ao ombro e uniformes em vermelho e azul.
Ao serem tirados da caixa
pelo aniversariante, foram colocados numa mesa alinhados. Seriam idênticos não fosse por um deles que só ter uma perna (a quantidade de chumbo era pouca e não deu para a outra), mas, isso não impedia que ele ficasse em pé como os outros. A sala estava cheia de brinquedos mas, o que mais chamava a atenção do Soldadinho era uma bailarina à porta de um castelo de papel. Vestida com tecido vaporoso, com um xale seguro por uma lantejoula, tinha braços e uma das pernas levantados; o Soldadinho mal conseguia ver, de tão levantada a perna estava.
Pensou que ela também , como ele, teria só uma perna.
O Soldadinho apaixonou-se embora achasse que não a merecia por ele viver numa caixa de sapatos e ela num castelo.

De noite, numa festa entre os brinquedos; só a Bailarina e o Soldadinho não se mexiam: ele, observou-a a noite toda naquela pose na pontinha do pé.
À meia-noite, quando o relógio bateu....dom....dom..........,de dentro de uma
caixa, saltou um duende que logo disse ao Soldadinho para tirar os olhos de cima da Bailarina. Como ele não ligou,o duende malvado o ameaçou:
-" Espera até amanhã, vais ter uma suspresa!"-
Pela manhã, a ameaça concretizou-se, e o Soldadinho foi atirado pelo vento janela fora.
Como chovia, foi levado pela água e viajou por muitos lugares, pelas mãos de várias crianças e até por um peixe foi engolido, mas, tantas voltas deu que voltou ao ponto de partida.
Reconheceu as crianças que brincavam, os brinquedos seus amigos, e principalmente, a Bailarina. Ele quase chorou lágrimas de chumbo. Eles apenas se entre olharam.
Não sabemos se o duende foi o causador, mas, uma das crianças, sem razão aparente, atirou o Soldadinho para a lareira acessa.
Ele sentiu um calor horrível.
Por uma ultima vez olhou para a sua Bailarina enquanto, lentamente, ia perdendo as cores e derretendo.
Uma rajada forte de vento atirou a Bailarina na lareira e uma chama consumiu-a rapidamente.
Deles só sobrou uma bolinha de chumbo em forma de coração e uma lantejoula queimada, preta como carvão."

14 agosto 2009

Raios e coriscos!


O céu está a azul e lá á frente o mar chama por mim.
Quem és tu? Não sabia da tua a existência.
Conta-me uma história que fale de ti, quero saber como és.
O dia promete e com a chegada da tarde o calor aperta.
Pensando bem nem sei como apareceste. Andavas perdido por aqui?
Não me contes uma história, escreve uma comigo.
A noite está abafada e eu quero ir andar sem destino.
Lá longe, dizem, o céu é diferente, a lua "brilha com mais força".
" - Já sei que hei-de arder na tua fogueira, mas será sempre á minha maneira!"
Não sei se vai ser bom ou mau, só sei que vai ser.
A Twilight Zone por onde caminho está a tornar-se real.
O Quebra-Nozes torna-se homem e a utopia é alcançada.
Raios e Coriscos a fantasia está a acontecer.

Dєiα ツ

12 agosto 2009

Eu, os Homens e as Frigideiras Anti-Aderentes


A relação é bem próxima.
Estava eu na minha sessão de psicanálise na esplanada da Praia da Torre com o meu Alter-Ego quando vi a ligação.
Ora vejamos...
Estávamos a debater o tão debatido tema de "Eu e as minhas Relações com o sexo oposto", e de como a coisa nos últimos tempos não tem corrido da melhor maneira.
Até tem, podemos classificar essas relações de "Relações Instantâneas" ou seja... Vivo todas as fases de uma relação num tempo diminuto, o que a meu ver é bom...
Porque poupo tempo e chatices.

É claro que o meu Psicanalista quis ir mais longe e saber o porquê.
Não foi difícil perceber que o mal está em tentarem "cortar-me as asas", ai a Andreiazita dá uma de doida varrida e manda as relações pelo cano abaixo, saindo no final com um sorriso de "orelha a orelha".

1º Diagnóstico: Síndrome da Frigideira Anti-Aderente.
Tal como as frigideiras anti-aderentes que ao fim de algum tempo de uso a omelete começa em teimar de pegar ao fundo, eu só arranjo homens em que o Anti-Aderente é de fraca qualidade e que ao fim de pouco tempo acham que a melhor maneira de me manter é usarem cola super 3.
Não resulta.
Está provado cientificamente que cola super 3 comigo resulta como repelente.

2º Diagnóstico: Síndrome da Enguia-Eléctrica
A Enguia-Eléctrica, além de ser um peixe difícil de agarrar devido á sua fisionomia, ainda mete o pessoal a dormir com as descargas eléctricas.
Eu sou animal difícil de agarrar e de domesticar (já vários tentaram).
Não ponho o pessoal a dormir, mas ficam um pouco atordoados depois de me conhecerem.

- Que foi isto? Passou-me um autocarro por cima?
- Nops! Conheceste a Andreia Sofia!

A vida depois de Andreia nunca mais será a mesma!
By Alter-Ego

Dєiα ツ

08 agosto 2009

Talvez amanhã...


Talvez amanhã eu te conte o quanto me fazes falta.
Quiçá te explique o motivo de desejar estar contigo.
Pode ser que fale do porquê que gosto de ti.
Se calhar até digo a razão de te querer por perto.
Quem sabe se não te peço para ficares comigo.
Talvez amanhã me dês a certeza que mereces saber.

Dєiα ツ

Talvez o amanhã tenha sido tarde e o ontem será o dia que te comprei o bilhete só de ida.

07 agosto 2009

Tango


Descubrimos vos y yo en el triste carnaval
una música brutal
melodías de dolor
Despertamos vos y yo

y en el lento divagar una música brutal
encendió nuestra pasión

Dame tu calor

bébete mi amor

Gotan Project In "Una Musica Brutal"

Sedução plagiada pela melancolia.
Dançada ao ritmo do bater do coração.
Apática no rosto dos bailarinos.
Chicotada na eloquência vazia.
Hinos de contradição e amor.
Pensamento triste na pista.
Declaração de sofrimento.

Dєiα ツ

06 agosto 2009

Um pedido de desculpas!

Porque não sou cruel.
Porque não gosto de magoar.
Fui obrigada a agir assim para que me entendesses.
Porque me magoaste...
Porque não admites o erro...
Porque não me ouves...
Porque calas quando quero conversar...
Vais continuar a ferir.
A dor aumenta.
Porque me continuas a punir por algo que não fiz.
Eu mostrei-te o que é ser "atacado" por alguém que se gosta.
Lamento que tenha tido de chegar a este ponto.
Agora tu sabes o que é sofrer.
Agora entendes a minha dor.
Admitir que se erra não é vergonha.
É um privilégio de quem sabe "o que é"!!

DESCULPA
EU ERREI PARA MOSTRAR-TE O TEU ERRO!

Dєiα ツ

04 agosto 2009

Estranhas Noites de Verão


"- Está calor aqui!"
Foi das velas acesas ou fomos nós que a aquecemos?
Trocamos de corpo, criamos jogos...
Nasce da insanidade o desejo.
Perdemos o freio, quebram-se travões, o pára-quedas não abre.
Por esta noite vou descarrilar o comboio, vou embater contra ti.
Com o nascer do dia forço a amnésia a tomar conta de mim.
E vou fingir que nada aconteceu.

"- Está calor aqui!"
A noite está quente ou foi o calor dos nossos corpos?
Só por uma vez, matamos a curiosidade...
Encontros fortuitos encobertos pelo breu.
Deixamos pegadas na areia que desaparecem na subida da maré.
Esquecemos que o dia vai raiar e com ele a nossa vida vai voltar.
De manhã desminto, nego a minha recordação.
E vou fazer de conta que não existiu.

"- Está calor aqui!"
É destas estranhas noites de verão.
Estas noites são fadas de absinto, acordam o desejo.
Fazem-nos esquecer o certo e o errado.
Estas estranhas noites de verão são o nosso pecado.
De manhã não te conheço, nunca ouvi o teu nome.
Não sei o teu sabor, nem reconheço o teu cheiro.
Nestas Estranhas Noites de Verão partilho contigo o momento em que o mundo deixa de girar.

"- Está calor aqui!"


Dєiα ツ

03 agosto 2009

Menina do Sorriso Fácil


"Menina de sorriso fácil!"
Assim me chamam!
Rir do que julgas que não sei.
Rir do que tu não sabes.
Rir na tristeza.
Rir na alegria.
Rir porque sou enganada...
Rir porque o meu sorriso engana!
Rir.. rir... rir...
Rir quando me dou bem.
Rir quando me espalho ao comprido.
Rir da minha cara.
Rir na tua cara.
Rir sempre que não me entendes.
Rir sempre que faço que não te entendo.
Rir... rir... rir...
Rir de mim
Rir de ti.

A maior façanha do Diabo é provar ao mundo que não existe! (Óscar Wilde)
A minha maior façanha foi provar-te que sou melhor que tu! (Deia)

Rir da ignorância merece castigo!
Que eu seja castigada por me rir da tua ignorância!

Antes castigada que ignorante!
Irrraaaa
Sai para lá!


Dєiα ツ

Pim Pam Pum



"Pim pam pum, cada bala mata um

Lá em cima do Huambo, tem um copo com veneno
Quem bebeu morreu"


Pim Pam Pum By Kussondulola

Pior que veneno.
Más línguas, afiadas como laminas.
Vou-te morder.
É melhor não, teu sangue corrói tudo o que toca.
Ai amor!
(dito com a minha ironia habitual)
E Deus fez a terra e os homens.
Esqueceu-se de mim.
Deixou-me para a criação de algo mais...
Engenhoso.
Ai tu!
(dito entre risadas)
De entre cobardias e tentativas frustradas.
Do teu pedestal de gelo e o meu calor infernal.
Caiu-te a perfeição.
E o fogo crepita com toda a sua força.
Vais arder.
Ai Paixão
(dito com sorriso maroto)
E por entre um suspiro e outro...
Entre o sorriso e a gargalhada...
Vou andando...
Vou embora...
O fogo de artificio acabou...
Ali longe está uma festa mais animada.

Dєiα ツ

Ps. Agarra bem esse teu chapéu.
Não queiras que te descubram a careca.

02 agosto 2009

Se amanhã eu já cá não estiver...



Se amanhã eu já cá não estiver lembra-te do meu sorriso.
Lembra-te de como gosto de rir.
Se amanhã eu já cá não estiver recorda-te do que te escrevi.
Recorda as palavras que deixei gravadas.
Se amanhã eu já cá não estiver revive os momentos.
Revive o tempo que passamos juntos.
Se amanhã eu já cá não estiver toca uma canção para mim.
Toca aquela que eu tanto gosto.
Se amanhã eu já cá não estiver diz a alguém que gosto de ti.
Diz que gosto de ti mas que tive de partir.
Se amanhã eu já cá não estiver esquece-me.
Esquece que existi... esquece o meu sorriso... esquece o que escrevi... esquece os momentos... esquece a canção... esquece que gosto de ti.
Se amanhã eu já cá não estiver é porque não quero ser encontrada.
Não quero pertencer ás tuas memórias.
Se amanhã eu já cá não estiver apaga o meu nome.
Apaga-o da tua vida.
Se amanhã eu já cá não estiver é porque foi só um sonho.
Um sonho que com o amanhecer desapareceu.
Se amanhã eu já cá não estiver....
É porque virei a esquina e não posso mais voltar atrás.
Não posso, não quero, não me deixas.
Não interessa.
Se amanhã eu já cá não estiver é porque o "mundo" desabou e eu estou a reconstruir um novo.
Um "mundo" novo do qual tu não fazes parte.

Dєiα ツ

Esquecimento


Entre a revolta e a esperança fica a vingança.
Entre a vingança e o perdão fica o tempo.
E com o tempo...
...o afastamento.
Cria-se novas histórias...
...deixasse o passado num canto qualquer da memória.
Esquecemos o porquê...
...deixa de ser relevante.
O sentimento vai desaparecer...
...vai dar lugar a outros.
E daqui a uns tempos será parte arrumada da vida.
Ou até mesmo...
...passará a ser nada de tão esquecido que ficou.
E o que seria a construção de um mundo...
...não passou de projectos no ar.

Dєiα ツ

01 agosto 2009

No Final....


Quero exorcizar os meus pensamentos e nada me sai.
Escrevo linhas, apago linhas...
... apago tudo.
Começo de novo.

Como diz Amália:

"Do silêncio faço um grito,
Deixa-me chorar um pouco!"

Deixa-me lavar a alma.
Amanhã escrevo...
Escrevo sobre gostar.
Falo desse teu estranho "Adorar".

Hoje vou calar.
Remeto-me ao silêncio, calo as palavras e a minha escrita.
Hoje não quero saber escrever.
O silêncio pode dizer mais que centenas de palavras escritas numa tela.
O meu silêncio, é o meu protesto.
O meu silêncio, é a minha revolta.
O meu silêncio são punhais.

Quando pensares que me venceste, eu estarei a rir.
Quando me julgares por terra, estarei 7 degraus acima de ti.
O jogo é meu, e nele ninguém me vence.

Os teu galhos serão estendais de memórias...
Os teus julgamentos sobre mim, hipocrisias.

E no final...

Dєiα ツ

30 julho 2009

Vamos ...


Vamos fugir?
Quero ir ver as focas do Hawaii e os tubarões do Árctico.
Vamos dormir a ver as estrelas no pico do Deserto Sahara e dormir nus sob o olhar atento da Lua no Everest
Vamos passear?
Vestimos os fatos de banho, vamos nadar na Fonte Luminosa, subiremos ao Castelo e abrimos a caça ao Dragão.
Vamos emigrar para Gondiães, aumentaremos a densidade populacional em 1% e declaramos que Lisboa sofre de desertificação.
Vamos imortalizar momentos?
Pega na máquina, põe a tua melhor roupa, fotografaremos as pedras da calçada e todos os papeis que encontrar-mos nas ruas de Lisboa.
Mete a gravar o fogo de artificio, sem nunca destapar a lente.

Nada importa...
O que pensem, que nos julguem.
Não é importante...
O que falam, que nos condenem.

Não iriam compreender que a insanidade da minha escrita são declarações...
Não iriam entender que a paixão e a loucura são sinónimos, e que sem a imprudência o amor não é possível.

Dєiα ツ

Mad About You



"For God's sake why am i driving in the wrong lane
trouble is my middle name.
But in the end I'm not too bad
Can someone tell me if it's wrong to be so mad about you"

By: Hooverphonic

Crepes & Algemas



Dei por mim a pensar no crepe de morango e chantilly que comi no outro dia.
E entre uma dentada e outra, reparei como as relações ao inicio são como os crepes, pequenas dentadas de prazer e cheias de sabor, não interessa se doces ou salgadas... agradam ao paladar.
Como crianças guardamos o melhor, o meio, para o final.
Tal como nas relações, andamos á volta do parceiro, a debicar pedaços do que ele é, e guardamos a parte principal....
Ao contrário do crepe a parte do meio, a parte principal, no nosso parceiro nem sempre é a melhor.
Quando deixamos de olhar só para o superficial do nosso companheiro, quando metemos o sentimento de parte e o olhamos com olhos de ver, por vezes vimos-nos algemados a alguém que não reconhecemos.
O sabor aprazível de outrora é agora um sabor metálico.
Travamos uma luta renhida com o pensamento, organizamos ideias, para tentar descobrir que magia foi feita e que transformou um crepe delicioso numas algemas que nos aprisionam e magoam.
Ah, mas que porra, ainda ontem me sabia tão bem e hoje só quero achar a chave que me prende.

Dєiα ツ

29 julho 2009

Traços


Sem querer cair na farsa de viver contra gosto, vou correndo com passos cuidados para não tropeçar nos enganos.
O peso do passado que carrego aos ombros, assombra-me a memória dos dias vindouros e avisa-me de perigos superados que me espreitam a cada esquina.
Querendo mais que a felicidade, almejando a paixão suprema, crio tabus que elevam a palavra "Amor" ao êxtase do sagrado, e condeno o seu uso trivial.
Traço a lápis o esboço do meu destino, o guião escrevo-o a tinta invisível e os actores escolho-os ao longo da gravação, para que o possa alterar em cada contrariedade.
Desafio a morte em monólogos desprovidos de palavras e de sons, corro atrás da Lua e durmo embalada pelo Sol.
Mordo os sentimentos, saboreio as reacções e alimento-me de emoções.
Juro que a minha loucura é eterna e os delírios a parte saudável de mim.
A minha única obrigação é seguir a minha verdade e a minha regalia é o prazer de viver, e não apenas de existir.

Dєiα ツ

Manifesto Simples

Parece que entrou na moda o "simples".
Uma "imagem que é simplesmente..."...
Uma "pessoa simples que surpreende ..."
Não vejo onde é que a simplicidade possa ser interessante, eu pessoalmente não gosto de coisas/pessoas simples/vulgares/fáceis/humildes/inocentes!
Fazem-me lembrar pescada cozida.
Que antes de o ser, já o era e depois de ser, continua na mesma.
Não sabe a nada e ainda cheira mal.
Abomino o simplismo.
Gosto de coisas/pessoas complexas (tas).
O simples tornasse básico, o básico é vulgar, e lá está, o vulgar gera o banal.
Usam a palavra "simples" e "simplesmente" por acharem uma forma inteligente e astuta de comentarem algo, normalmente, banal (que não tem nada para comentar de tão simples/básico/vulgar que é) ou algo que não entendem lá muito bem (se é que entendem alguma coisa).
Este é o meu Manifesto contra o uso da palavra "simples" como sinal de grande qualidade.

Simples de entender.
Não é? ;)

Dєiα ツ

25 julho 2009

Namoro e Água Gaseificada


"O que é que somos?"

Namorados, casados, viúvos, amantes ou amigos coloridos... não passam de rótulos.
A sociedade exige que as relações tenham um nome.
Eu faço birra...
Não sou uma garrafa de água, nem uma lata de salsichas.
Não tenho código de barras, nem tabela nutricional.
E se há uns tempos atrás este tema deu conversa até ao ponto de rotura, hoje o "és minha namorada" surgiu do nada e a "menina que não gosta de rótulos" levou com o autocolante de "NAMORADA".

O que é isto de ser namorada de alguém?

Meti mãos ao teclado e:

"O namoro é uma instituição de relacionamento interpessoal não moderna, que tem como função a experimentação sentimental e/ou sexual entre duas pessoas através da troca de conhecimentos e uma vivência com um grau de comprometimento inferior à do matrimónio. A grande maioria utiliza o namoro como pré-condição para o estabelecimento de um noivado ou casamento, definido este último ato antropologicamente como um o vínculo estabelecido entre duas pessoas mediante o reconhecimento governamental, religioso ou social"

In Wikipédia

- Oh meu querido, vamos lá pôr os pontos nos I's.
Adoro a parte da experimentação sentimental e ainda mais a sexual, agora "pré-condição para o estabelecimento de um noivado ou casamento"!
Estás doido?!

Vamos lá ficar pelo sexo, que isso de casamento não é para mim.
Entre um rótulo e outro, entre amiga e namorada, quero mesmo é fazer parte de "ti"!
E se isso significa ser tua namorada, que o seja.
Nada muda, nada altera.
Como a Frizer, muda o rotulo mas mantém todo o sabor.


Dєiα ツ

21 julho 2009

Espectro

No inicio há apenas espectros de seres, almas vazias.
Viajantes desta vida, com a única ambição de se tornarem reais.
Procuram em tudo algo que os torne perceptíveis.
Buscam no supérfulo onde só encontram a solidão.
Querem mais... querem sentir.
E tentam o impensável...
Começam por olhar para outros espectros.
Aproximam-se e travam amizade...
Caminham lado a lado...
Trocam mimo... oferecem o ombro...
Dois espectros que seguiam sozinhos ...
Unidos conseguem mais... conseguem atingir o nirvana das espécies.

Dєiα ツ

16 julho 2009

Especial


"- Fazes-me sentir especial!"

Sentir que somos seres únicos, saber que alguém gosta de nós apesar de todos os defeitos.
Penso, e atrevo-me a afirmar que não existe melhor sensação no mundo que nos sentirmos especiais só por sermos quem somos.
Existe melhor sim, quando quem nos faz sentir especial é quem é especial para nós.
E criamos assim um ciclo de "Especiais". Eu sinto-me especial por te achar "Especial"!
Especial...
Especiais...
Únicos!
Razão de te querer, comigo.. perto de mim.
Sejamos realistas, de que nos vale um "Gosto de ti" vindo de quem não nos faz sentir especial?
Para mim?
Nada!

Tornas-me Especial porque Tu és Especial !

Dєiα ツ

14 julho 2009

I'd Like That!

"I waited 'til I saw the sun
I don't know why I didn't come
I left you by the house of fun
I don't know why I didn't come"

Norah Jones
Don't Know Why




"You tell me where to go and
Though I might leave to find it
I'll never let your head hit the bed
Without my hand behind it"

John Mayer
Your Body Is A Wonderland

I'd Like That!

When you first meet somebody, you find out they like you first of all because a friend of a friend of their says:
“ - He/She really really likes you!”
And it kills you, sends you to the ground… you got to pick yourself above the ground.
Then you get their phone number and you call them up, right?
And you say:
“ - Yeh, that’s a great phone conversation. Can I see you some time?”
And then they say this, they say:
“ - I’d like that.”
“- I’d like that”, makes you fall on the floor again, your heart is about to stop because of “I’d like that”. Nothing feels better than “I’d like that”.
So now, your blood preasure is going your six feet up the ground, can’t sleep because of “I’d like that”.
So then you hang out for a while and you call and you talk on the phone all the time.
And then you drop the bomb or what feels like the bomb.
You say:
“ - You know what? I’ve been thinking about you a lot.”
And she goes:
“- Sigh!”
And you go:
“ - What happened?”
And she goes:
“ - Sorry, I just, I just…I’ve been thinking about you too.”
BAM!
Higher than the sky. But now, “I’d like that”... done.
Now you are up to “I’m thinking about you”.
Then, however number of months pass, makes you feel confortable saying:
“- I got to tell you something”
They go:
“ - What?”
You go:
“ - I’m in love with you!”
And nothing in the world sounds better than, “I’m in love with you!”.
And then maybe she starts crying or maybe he goes:
“ - Ohh…”
And all the sudden you’re like:
“ - I’m in”.
But now, what doesn’t work is:
“ - I’d like that”
And:
“ - I’m thinking about you”
Now we’re in:
“ - I’m in love with you”.
Then, maybe someday, we’ll go on to:
“ - I love you”
Fast forward, now you’re like:
“ - I love you a lot”,
“ - I love you more than everything in life”
Now:
“ - I love you”
Doesn’t work.
It keeps moving up.
Fast forward like six months, six weeks, whatever the case may be, now you’re on like:
“ - I want to marry you…I want to empregnate you with my love…I want to send my love….Demn in! Words don’t work anymore!”.
And then you say this line, and you know you’ve said this line before:
“ - I just wish they put a new word in the dictionary bigger than love because love just doesn’t discribe what I feel!”
And so, then, now he/she starts asking:
“- Do you love me?”
And you start going:
“ - Of course I love you!”
“ - Well, say it!”
And then becomes:
“ - Say it twice”
And:
“ - Say it three times”.
And, then, you cross a really interesting point. All the sudden it becomes:
“ - I hate you! I hate you!”
And you go:
“ - Oh my God! She hates me!”
And now it’s like:
“ - I hate you more than anything!”
And it’s like:
“ - We’re over!”.
And then they go:
“ - No we’re not!”
And you go:
“ - Yes, we are!”.
And now the words completely do not work at all; and you’re left with nothing; you’re throwing pounches on the water; you’re done.
You know what the moral of that story is (if there is one)?
Never, ever, ever, ever underestimate the power of:
“ - I’d like that.”

John Mayer - I'd Like That

13 julho 2009

Sorry


"Sometimes i wish you'd leave me alone and get away from me...
Try again

I can't believe you'd say these things if
you're in love with me...
Try again

I never thought you'd ever say those awful
things to me...
Try again"


Lucia Moniz & Nuno Bettencourt
Try Again

Por ser quem sou, como sou.
Por ser eu a toda a hora.
Desculpa o inconveniente de não fingir, de não usar máscaras, nem de usar as palavras com segundas intenções.
Desculpa não me conseguires entender.

Dєiα ツ

12 julho 2009


Ouvimos só o que queremos ouvir, não necessariamente o que está a ser dito.
Desmitificamos palavras ao nosso belo prazer.
Perguntas simples:

- O eu Real ou o eu Imagem?

Atribuímos segundas intenções, ideias pré-concebidas pelo que é considerado normal.

Se me quiseres ouvir, direi-te:

- Sem nada a acrescentar... só quero que digas que gostas de EU!

Sem mais... só isto, tão simples.

E montamos o caos.
Geramos histórias, certificamos mitos.
Contamos sonhos como se de realidades se tratassem.
Juramos mentiras, rompemos verdades.

Tu não falas e eu vou calar a vontade de te entender.

Grande verdade, soberana sobre todas as outras...
Não se fala de gostar, não se explica nem se questiona o sentimento.

Gostasse...
Sentimos o gostar...
Não é preciso ouvi-lo...
Só senti-lo.

Como li não sei onde:

"No dia que te perguntares se és feliz e o tentares explicar...
... nesse mesmo dia deixarás de o ser."

Tenta que te expliquem o gostar e deixarás de o sentir.


Tudo é menos que nada, quando o diálogo passa a monólogo e eu só oiço a minha voz á procura do caminho certo.

Dєiα ツ

11 julho 2009

Mesmo sem saberes....


Mesmo sem saberes tens me presa na ponta...
Na ponta dos teus lábios.
Mesmo sem saberes estou a fugir....
Por entre os teus dedos.
Mesmo sem saberes já não olho...
Para trás onde tu estás.
Mesmo sem saberes que sou como o passado...
Que não volto nunca mais.
Mesmo sem saberes atiraste-me...
Pedras e acertaste.
Mesmo sem saberes que quando te encontrei...
Apostei tudo em ti.
Mesmo sem saberes viciaste os dados...
E eu perdi tudo.
Mesmo sem saberes que foste...
Muito, muito mais.
Mesmo sem saberes que bastava uma palavra...
Para não te tornares pouco mais que nada.

Dєiα ツ

10 julho 2009

Quero ...



Estou revoltada,
Vou gritar, espernear...
Partir a loiça toda...
Quero mais é que tudo rebente como uma bolha de sabão.
Estou irritada,
Vou esmigalhar, trucidar ...
Apertar até sair sangue...
Quero mais é que tudo vá para o inferno.
Estou chateada,
Vou deixar para ai....
Largar num canto qualquer...
Quero mais é ir para longe daqui.

Vou...
...não sei se volto, não sei se ligo, não sei se falo...
... só sei que vou.

Um dia destes volto...

... Ou não ...

Dєiα ツ

08 julho 2009

Zumanity

Zumanity, the Sensual Side of Cirque du Soleil, is a seductive twist on reality, making the provocative playful and the forbidden electrifying! Leave all inhibitions at the door and let loose as this adult-themed production takes you on a sexy thrill ride full of sensational acrobatics and naughty fun. Part burlesque and part cabaret, Zumanity is one full night you'll never forget! Zumanity was created for adults 18 and over. Only at New York-New York Hotel and Casino, Las Vegas.



"Overpowered by temptation
To orgasmic celebration

In this dance of desecration we

Find our religion


Libera me

Exorcisamus te

Omnis spiritus immundus


Feel the power of existence

Overcoming your resistance
Dogma fading in the distance

Come into me"

Into Me
Cirque Du Soleil

07 julho 2009

Pensamentos...



Casa ... Trabalho ... Casa

No caminho vagueio no vazio dos meu pensamentos.

- Tenho de ir ás compras.... a Uzi parece-me triste... tenho de ir pagar a luz!

E entre um pensamento e a musica que toca, lembro-me de ti.
Não me lembro de ti por palavras, lembro de ti como um conjunto de ideias e sensações... algo tão complexo que não consigo explicar... e assim vais ficando no meu pensamento.

- Poxa... eu estava mesmo de mau humor anteontem!

Sei que já pedi desculpa pelo humor de cão... posso pedir de novo?!
Não foi nada contra ti, ou se calhar até foi... nem sei.
Já te falei que gosto de aninhar em ti?

- Deixa-me aconchegar em ti... dás-me um beijo?

Gosto dos teus mimos, vais-me tornar uma mimada.
Quero-te por perto.
Ainda não entendi esta vontade de estar contigo.

-Estou com saudades tuas!

Tenho de investigar isto melhor.
Sem saberes como, mantens-me perto de ti.
Por norma eu já estaria a fugir...

- Já te disse que gosto de ti!?

Não vou a lado nenhum...
Vou ficar por aqui. Junto a ti.
Pelo menos por algum tempo.

- "Bom Dia :)
Já te disse hoje que gosto de ti?
Olha... Gosto de ti!
Beijos
Have a nice day!"

Ao desconhecido...
Aquela PESSOA que ainda não apareceu na minha vida.

Dєiα ツ

Empty Words



Desprovidas de sentido ou significado.
Ditas, ... vomitadas para quebrar silêncios, o silêncio que me agrada por não falar.
Diz onde está o volume?
Vou-te cortar a voz, tirar-te o direito de te prenunciares.
Não sei se terás razão quando dizes que sou mimada, tão pouco me importa.
Não vou seguir os teus conselhos, por isso podes-te calar.
O caminho que me indicas é perfeito, ... não o quero.
Repara bem... o que dizes serve para preencher espaços vazios!
Não entendo esse teu querer tudo arrumadinho.
Gosto da minha bagunça... gosto deste meu jeito desajeitado... gosto de te confundir.
Não me fales de planos.
Que me interessa onde vou estar amanhã? Nem sei se quero estar cá amanhã!
Quero aqui e agora.. já ... imediatamente.
Não gosto de esperar.
Tu só falas e falas... frases... palavras, que para mim nada dizem.
Menos que o limite não é nada, vou-te levar ao limite... só porque sim.
E tu continuas a falar...
São palavras vazias que saiem da tua boca, não me dizem nada.
Quando te vais calar e só sentir?

Chiuuuuuuuuu

Vem ouvir a minha respiração, o bater do meu coração.
Cala as tuas palavras vazias e deixa o nosso som invadir o quarto.

Dєiα ツ

06 julho 2009

Silêncio


Grito em silêncio para que me oiçam.
Falo em sussurros quase surdos a minha verdade.
O barulho das ruas ensurdece quem eu quero que me oiça.
Conto histórias para que me entendam.
Pinto quadros que ilustram o que sinto.
Estão todos ocupados demais para tomarem atenção.
Abafo o grito e calo as histórias.
Aprendo a não me preocupar que entendam.
As estrelas passam a ser as minhas confidentes.
O cão vadio, o meu melhor amigo.
Dєiα ツ

05 julho 2009

Palavras são palavras



Palavras são palavras. Sons pronunciados em situações específicas ou não, que podem provocar reacções em quem as escuta, a quem elas são dirigidas e a quem as pronuncia mesmo que seja a reacção da indiferença.

Há palavras que ferem, palavras que consolam... palavras que entristecem, palavras que alegram... palavras traiçoeiras e palavras sinceras. Há para todos os gostos, ouvidos e bocas. Se queremos transmitir uma ideia a palavra é o meio de eleição. É certo que o gesto, a mímica, a expressão ajudam a decifrar o pensamento, mas a palavra essa é a voz da alma.

Ouvimos muitas vezes coisas que não queremos. Ouvimos muitas vezes o que não gostamos. Dizemos o que não queremos e por vezes não conseguimos dizer o que temos vontade.

Ouvir o que gostamos... como é bom. É bom ouvirmos palavras de conforto, palavras meigas, palavras que nos aquecem. Sabe bem e renova-nos a alma. Muda-nos a disposição, altera-nos o humor e aumenta-nos o ego. Traz-nos o sorriso parvo à boca, aquele sorriso que nunca é demais.

Era bom que as palavras "más" fossem abolidas, que as frases duras desaparecessem... utopia? Não. Só uma questão de boa vontade!


Autor Desconhecido

"I am not afraid to walk this world alone "



"Honey if you stay, i'll be forgiven
Nothing you can say can stop me going home"


Será que ninguém ouve o que digo!?
Eu não tenho medo de caminhar sozinha.
A solidão é apenas um estado de espírito, e eu nunca estou só.
Se não tiver a meu lado eu vou continuar a andar



"I see you lying next to me
With words I thought I'd never speak
Awake and unfraid
Asleep or dead"


Que leva a acreditar que eu vou ficar?!
Eu não disse: " - Para sempre!"
Nada do que fizerem me fará voltar, terás de correr.
Se não me acompanhares, eu não vou parar.


Acho que vou voltar para casa.




Dєiα ツ

FallingStar




Não páro...
Só abrando.

Não vim para ficar, não quero permanecer.
Vou continuar a percorrer estes "céus" até encontrar a minha constelação.
No meu rastro deixo sorrisos e também a dor.
Essa dor que me acompanha nesta viagem de um dia ter tido e ter perdido.
Não me peçam para ficar isso mataria o meu espírito...
Quero ser livre...
Só sou eu quando estou livre.
O meu brilho depende desta descendência/ascendência de liberdade.

Fica o sorriso ....

Dєiα ツ

03 julho 2009

Hoje / Amanhã

" Mañana no tengo paxorra para ti!
Mais hoy... creo que te amo... cariño!"
by: OQueStrada
in: TascaBeat - Creo (Cariño)


Amanhã nem te querer ver á frente.
Hoje quero estar ao teu lado.
Amanhã vou querer esquecer o teu nome.
Hoje chamo por ti para perto de mim.
Amanhã vais ser parte do meu passado.
Hoje és a minha realidade.
Amanhã não te quero sentir.
Hoje serás como parte do meu corpo.


Os actos no presente determinam o desenlace do futuro.
Para quê pensar no futuro agora?
Um dia ele há-de chegar!

Dєiα ツ

Scars

"Only love can leave such a mark
But only love
Only love can heal such a scar"

U2
Magnificent

02 julho 2009

O Inicio


Bailado de vozes que ecoam no meu pensamento.
Dizendo para ficar... esperar.
Gritando para avançar... seguir.
Tambor que me bate no peito ao som do silêncio.
Batida ritmada... compassada.
Rufar desalinhado... descoordenado.

Lá ao longe vejo o sol eclipsado pela sombra desta lua que me persegue.
Aqui ao perto busco as estrelas que guiam e desviam...
... o meu destino do teu.

Dєiα ツ

Pegadas


Para entender para onde vou tenho de saber de onde venho.
Pequenos resumos.. divagações... textos soltos, do meu passado próximo ajudam a compreender.
Sem a velha... Querido Diário.. deixo fragmentos em palavras dos meus dias.
Sem pretensões e nem omissões...
Em hipérboles e alegorias abro a minha alma para quem a quiser ler.
Sem nunca esquecer que palavras são apenas palavras, e o meu verdadeiro eu ...
...vive dentro de mim.

Dєiα ツ

As Minhas Cores



Cores que brilham e vivem em mim.
Arco-íris de sentimentos... desejos.
Desejo de ter perto, a raiva de te ter tão longe.
Pinto de preto o esquecimento... que fique só a saudade.
Desenho a azul o sentimento, para que se mantenha sempre.
De verde a vida, como os campos banhados pelos raios brancos do sol.
E se por um dia me perder... já tracei a estrada a amarelo que me leva para junto de ti.
Deixei-te o mapa a vermelho sangue para que saibas sempre como me encontrar.
Marquei a tinta invisível...
... mesmo que as nossas rotas se separem ...
... fica o marco a tinta invisível ...
... que assinala o inicio do caderno que quero colorir contigo.



Dєiα ツ

1 de Julho de 2009

Só Por Um Dia

Só por um dia vamos experimentar…
Sorrir só por sorrir.
Dançar e cantar na rua.
Ser gentil para com um idoso.
Afagar um animal vadio.
Piscar o olho a uma criança.
Andar de mãos dadas.
Falar com o coração.
Dizer “Gosto de ti”.
Telefonar a um amigo só para dizer “Fazes-me falta!”
Fazer algo que nunca fizemos antes.
Parecer ridículo para fazer alguém rir.
Esquecer por um dia que existe amanhã.

Só por um dia vamos experimentar dar algo sem esperar nada em troca.
Só por um dia vamos experimentar ser “bons” humanos.
Só por um dia vamos experimentar essa coisa que é a verdadeira felicidade!


Dєiα ツ

30 de Junho de 2009