18 janeiro 2017

Foco no foco...


Olha-me nos olhos e vê a minha realidade.
Nem tudo que pensas é real!
Nem tudo o que vês existe!

Nunca irás entender o que sou, para onde vou, nem as minhas cores.
Sou um quadro borrado, inacabado, imperfeito...
- Tão perfeito!
Porque na imperfeição há de tudo...
Inclusive eu...
- Tu és a imperfeição.

Não sei onde errei, pouco mais sei... se foi um erro.
Demasiado barulho de fundo torna-se num silêncio dilacerador.

Destruo, parto, arranco, corto.
- Gritaaaaa
Racho, golpeio, divido, amputo.
- Gritaaaaa

Atiro os cacos longe para não os sentir.
Aproximo a raiva para não me conter.
E paro...
- Pára...
Sossego...
- Acalma-te!

e...

- Gritaaaaa

- Gritaaaaa

Junto tudo novamente.

- Cola, remedeia, une, cose.
Choro
- Reagrupa, amarra, conecta, ata.
Choro

Foco no foco...

Onde errei?
- Erraste ao esperar demais, ao quereres demais.
Erraste ao esqueceres-te de ti.

- O que aprendeste?

Nunca esperar nada, nunca dar nada...
Aprendi a não querer mais nada.


- Não olhes para trás, lá só te espiam os teus velhos fantasmas.
- Não andes para trás, os buracos do caminho são os mesmos que lá deixaste.
- Não desejes o que ficou para trás.

- A luz está no fim do túnel e não no inicio dele.

Lançamento preparado.

Acendam o rastilho...
Façam explodir...

6... 5... 4... 3... 2... 1...
0

Nada mais de mim fica aqui.
Nada mais de mim quer ficar aqui.

Dєiα ツ

19 dezembro 2016

Á espera que passe


... à espera que passe!


Parámos o tempo à espera que passe, que se torne uma doce memória que com o passar do tempo.
Mil vidas dentro de uma vida.

... à espera que passe!

Estagnamos a vida à espera que passe, que se torne uma paragem o caminho para descansar a alma.
Retiros dentro do momento.

... à espera que passe!

Estou à espera que passe, e vou mantendo a fé que não passe mesmo passando cada vez mais depressa, sem razão e sem condão.

... à espera que passe!

Estou à espera que passe, e continuo caminhando na tua direcção e estou cada vez mais perto, cada vez mais distante.

... à espera que passe!

Perca de tempo dentro do tempo, como se fosse dona do tempo, tomo o momento, torno-o imortal enquanto espero que passe.

... à espera que passe!

Não estava escrito que iria acontecer, erro de percurso, combinação cósmica desastrosa.

... à espera que passe!

Por agora vou apenas esperar que passe...
Por agora vou apenas guardar o momento...
Por agora vou apenas ficar por aqui...
Por agora vou...

Só por agora, vou sentir o momento.
Só por agora, vou aguardar o grande final.
Só por agora, vou esperar por ti.
Só por agora...

Por mais um instante...
Por mais uma fracção de segundo...
Por mais um breve desassossego...
Por mais...

Não te demores, que o tempo é inimigo e o momento demasiado curto.
Não te demores, que ontem já poderia ser tarde demais.

Dєiα ツ

29 novembro 2016

Sem razão nem piedade


Sem razão nem piedade.
Tudo neste mundo é preto ou branco, não existem zonas cinzentas.
Estas ultimas foram criadas pelo homem de modo a explicar a sua mesquinhez.


Nós os loucos fugimos do cinza como o Diabo da Cruz!
Não dizemos meias verdades...
Não vivemos aos poucos...
Não amamos meios seres!
Amamos na fração de 1 segundo...
Matamos à velocidade da luz...
É um tudo ou nada infernal.

Nós os loucos também choramos e sofremos.
Afundamos num mar de tristeza sem fim, onde só a morte parece ser a solução, quais trevas da morte, qual dor do corpo comparado com o total desespero da alma?
Afundamos por um tempo pois vai sempre existir a borboleta que nos lembra que a vida é inteira, e o que o Ying tem sempre o seu Yang.

Erguemo-nos e corremos.... saltamos, reviramos pedras, chutamos castelos em busca da nova felicidade.

Somos loucos com sede de vida.

Queremos a vida com todas as cores do arco íris, ou negra como o inferno.
O cinza e os pasteis não fazem parte da nossa palete de cores.

E para aqueles que não entendem o tamanho da nossa loucura, nunca saberão qual a sensação de ter sangue quente a correr nas veias, esses nunca conseguirão alcançar todo o expoente que a vida tem para oferecer.


Não nos peçam meios termos.
Não nos peçam para nos entregar pela metade.
Não nos peçam para seremos comedidos.

Afinal.. também não existe meio ser humano...
Como dizia Pessoa pela caneta do seu heterónimo Ricardo Reis

"Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui. 
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és 
No mínimo que fazes. 
Assim em cada lago a lua toda 
Brilha, porque alta vive"

Dєiα ツ


28 julho 2016

Projectos de Amor

Fotografia: Clark Gable & Vivien Leigh – In.: Gone With The Wind

- O amor pode ser grande ou pequeno,
tem mil formas e dez mil cheiros,
não interessa a cor e o sabor,
é amor!


- Sabes qual o significado do grande amor?!
- Grande amor é o do presente.

Pode não ser tão arrebatador como alguns do passado, mas por isso os do passado estão no passado, não eram grandes o suficiente para se susterem, acabaram e por se desvanecer como uma escultura de areia.

Uma grande paixão sim, pode pertencer ao passado e ser eternamente a grande paixão, aquela que nos fez cometer loucuras que não faríamos de outra maneira nem por mais ninguém, a paixão é isso mesmo, louca e fugaz.
Existe enquanto não se conhecem as verdadeiras cores da pessoa, criamos a ilusão em volta de um ser perfeito que quando observamos de perto é apenas um reflexo enganador daquilo que projectamos.

A paixão é mordaz, necessita do "final" finalizado para ser boa de recordar, caso contrário será confundida com amor e vai assombrar-nos o resto da vida.

O passado está lá atrás, foi escrutinado e não há nada de novo, nem nada que o mude. 
Voltar ao passado é andar para trás na vida, voltar a cometer erros que já foram cometidos e acabar novamente no mesmo sitio.

- Perca de tempo precioso.

Eu enterro o passado e vivo o agora, até porque quem vive de passado é museu e por lá está tudo morto, e como dizem os católicos o futuro só a Deus pertence.

Por enquanto és o "meu" para sempre.
Se assim não for, que adianta?!

- Se és o meu grande amor?
- Por agora és.

- Isto não é uma declaração de amor, 
parecido talvez.

Se trais um amor nas enormes teias que a traição tem, o meu amor vai desvanecer. 
Se não cuidas, desdizes e desvalorizas, o meu amor vais esmorecer.
Se negas a sua existência e o escondes, o meu amor vai acreditar que não existe.

Da minha cabeça aos meus pés, das palavras aos actos, do afecto ao pensamento, é no seu todo que se traduz o amor, e é no seu todo que se perde o amor.

Da minha loucura à minha sanidade, por agora és o meu grande amor.


- O verdadeiro grande amor; 
aquele "e viveram felizes para sempre",
será aquele que no dia da nossa morte estará a nosso lado.

- Somos meros projectos de "grandes amores" na vida uns dos outros.

Dєiα  

09 fevereiro 2016

Hoje matei um monstro


- Xiuuu
- Há monstros debaixo da cama.

Existem pessoas más, mas existe também um ser, sim um ser porque este não é humano, nasce desprovido de humanidade, os monstros.

Seria tão fácil reconhecer os monstros se eles só se escondessem debaixo da cama ou se fossem sempre feios e arrogantes.

-Pois...

Têm falinhas mansas e toques doces.
Aproximam-se como cordeiros para nos morder como cobras venenosas.
Arrastam-nos atrás do agradável cheiro que exalam para nos encaminhar para junto das suas vidas putrefactas.
Não são amenos como a primavera e as cantigas que ecoam, são frios como o inverno polar.
Não são transparentes como querem fazer querer, são baços e sujos.

- Qual o objectivo de tanta manipulação?
- Ai está a palavra-chave. Manipuladores!

São seres infelizes, uns tristes por natureza, maléficos para ser mais exacta.
Vivem para sugar e destruir tudo... e quando falo em tudo, falo de pessoas que têm o azar de se cruzarem com eles.
É para isto que vivem, aniquilar a fé no ser humano e tornar a sua existência numa tortura.

Fazem-se de vitimas, pobres coitados, acreditam que o mundo está contra eles, nem sequer percebem que são eles os causadores da miséria a que chamam existência.

Todos nós nos cruzamos com monstros durante a nossa jornada, nada de positivo acrescentam à nossa vida.

- Deixai os monstros soltos e livres. Deixai que se auto consumam.
- Os monstros não têm a capacidade de amar. 

Os monstros não valem o esforço, nunca iriam mudar.
Os monstros não valem o amor, eles não reconhecem o sentimento.
Os monstros não valem a amizade, eles não sabem agradecer.

Os monstros apenas conseguem gerar outros monstros.
Os monstros apenas sabem destruir.
Os monstros... são monstros por isso têm desculpa por serem assim.

Trocar um abraço com um monstro é olhar a morte da alma, olhos nos olhos.

- Hoje matei um monstro!


Dєiα ツ



19 janeiro 2016

A Tecla




Medita...

Esvazia a mente...

Muito bonito de se dizer, na pratica não funciona bem assim.


Existe sempre o barulho de fundo como se de uma máquina a carvão se tratasse.


Ora na minha "máquina" além do barulho notasse uma certa falta de lubrificação que se evidencia na falta de bom senso e numa teimosia insana de bater constantemente na mesma tecla.


A tecla está gasta e já quase não funciona, contudo teima em dar ar da sua graça quando já a julgo morta e vem de lá aquele "piiiiiiii" estridente para me relembra da minha fraqueza.


Juro que um dia destes atiro o teclado pela janela.


Dєiα ツ

17 janeiro 2016

Há que improvisar, e ser feliz


O tempo passa e passa e nada mais me poderá parar, já dizia Freddie Mercury....

"I'm gonna go go go
There's no stopping me
I'm burning through the sky Yeah!
Two hundred degrees
That's why they call me Mister Fahrenheit" 
By.:Don't Stop Me Now - Queen


Nada nesta vida acontece por acaso, ninguém aparece nela por acaso, tudo tem o seu propósito.
O problema não está nos obstáculos, está em como tentamos ultrapassá-los.

Já diz minha mãe:
- Somos aquilo que atraímos, se pensarmos que tudo vai correr mal, acredita que tudo vai correr mal e vice-versa.

Passei uma fase que pensei que se existia algo superior, o tão falado Deus, ele só podia estar a gozar com a minha cara, eu não sou o Rambo nem nenhum super herói das histórias aos quadradinhos, mas a verdade seja dita, ainda não apareceu nada que eu não conseguisse dar a volta por cima, ou pelo menos gozar com as situações de tão ridículas e largar o famoso:
- "Que sa fod****!"



(a louca) - O mundo desaba à tua volta e tu ris da situação!


Dobro a esquina só para ver o que está no lado de lá.
Se me interessa sigo por esse caminho para ver onde vai dar.
Caso contrário, mato num beijo doce, aperto num abraço e caminho na direcção oposta.
E deixo o passado lá para trás.

Por isso vos digo:

Não existe um plano a seguir nesta vida.
Há que improvisar.
Há que ser feliz.
Há que lutar até ao fim.

Afasta-te de tudo o que te faz mal.
Pesa na balança se o peso do que te faz chorar é maior do que te faz rir.

Todas as relações se baseiam em dar e receber, analisa as tuas acções e o que te retribuem.
Perdoa e perdoa-te por nem sempre as acções serem as mais correctas.
Não guardes rancores nem ódios de estimação.
Esses corroem qualquer bom espírito, torna-nos amargos e infelizes.

Quais são os teus sonhos e os teus objectivos?
Que fazes para que se tornem realidade?
Podes até nunca concretiza-los mas a luta para que isso aconteça.
Vai-te fazer sentir vivo e com um objectivo.

Larga velhos hábitos e rotinas, cria novas.
Ninguém deve nada a ninguém, só devemos a nós próprios.
Devemos à nossa consciência que investimos o melhor de nós em tudo o que "tocamos".
E quanto não damos o melhor de nós que nos sirva de lição que não próxima temos de ser melhores.

Havemos sempre de errar, vai haver quem nunca nos perdoe.
Promete sempre a ti próprio que vais fazer um esforço sincero para melhorares.
Que cada erro nos sirva para crescer como ser humano.

Do dia que nascemos até a hora da nossa morte estamos em constante mutação.
Todos os dias temos de lutar para que esse dia seja melhor que o anterior.

Todos os dias temos de acordar com a certeza que nesse dia vamos ser um ser humano melhor do que ontem deitou a cabeça na almofada.

O amor não acontece...Qualquer tipo de amor.
Constrói-se, pedra a pedra, palavra a palavra, acção a acção...
Qualquer tipo de amor exige trabalho e dedicação.
Caso contrário morre como qualquer ser vivo quando não é alimentado. 

Dєiα ツ